Alimento Saudável no Mercado Fatores que influenciam na relação entre comprador e fornecedor

Como logística, prazo de entrega e preço competitivo influenciam na relação entre comprador e fornecedor

A qualidade e a força da marca despertam o interesse do varejista em estabelecer uma boa parceria com o fornecedor para ter o produto à venda em seu estabelecimento.

Mas para que esta parceria funcione e gere resultados positivos outros três fatores devem ser observados porque influenciam diretamente na relação entre comprador e fornecedor: logística, prazo de entrega e preço competitivo.

Cada um destes fatores ajuda o varejo a conquistar vantagens competitivas que contribuem na disputa pela preferência do consumidor na comparação com seus concorrentes. E também levantam questionamentos que devem ser discutidos em nome da boa relação entre comprador e fornecedor. São dois lados que têm rotinas específicas, mas que devem trabalhar em torno de um único objetivo: vender mais e melhor.

Logística

logística na relação entre comprador e fornecedorCompreender e discutir a logística é cada vez mais importante e é uma referência na relação entre comprador e fornecedor. Com o apoio da Tecnologia da Informação, que torna possível um controle maior e mais eficiente dos pedidos e da forma como são atendidos (quantidades, datas de entrega, ciclo de compras…), a logística é peça-chave para que o estabelecimento esteja sempre abastecido e com capacidade para atender os desejos e necessidades dos consumidores.

A logística deve trabalhar no sentido de gerar agilidade no processo de abastecimento do varejo. Confiabilidade, qualidade na entrega, custo-benefício e frequência na entrega são outros itens que devem estar no foco de uma boa estratégia de logística. São diferenciais para atrair, conquistar e fidelizar clientes.

O nível com que o fornecedor trabalha sua logística deve ser observado com atenção. Quanto maior este nível, medido pelo histórico de eficiência, que inclui não apenas o uso de softwares, mas também o próprio atendimento, maiores as chances de sucesso na relação com o comprador. Fornecedores que não compreendem este cenário correm o risco de ficar para trás e até de perder mercado para concorrentes.

O fornecedor deve inclusive manter uma abertura para ouvir o varejista sobre sua logística com o objetivo de rever e aprimorar processos e rotinas. Deve haver uma sintonia fina entre comprador e fornecedor para que a estratégia de logística seja de fato a mais eficiente. O varejista também deve avaliar a localização dos pontos de distribuição do fornecedor para conferir o quanto isso pode interferir no processo de entrega.

Prazo de entrega

prazo de entrega na relação entre comprador e fornecedorO trabalho na área de logística contribui decisivamente na questão da entrega da mercadoria. Uma estratégia bem desenvolvida por comprador e fornecedor resultará na definição de prazos adequados às necessidades do varejista e principalmente na entrega nas datas corretas, dentro do ciclo de compras estabelecido.

Não cumprir os prazos de entrega coloca em risco a relação com o fornecedor. Mas é sempre importante – em nome do bom relacionamento – ouvir, procurar saber os motivos do atraso. Esta postura de entendimento é essencial para a relação porque reforça o modelo de parceria, de proximidade e de busca por resultados em comum. Se o atraso se repetir, é caso de avaliar se o fornecedor está de fato preparado para atender as demandas do varejista.

Além de montar um cronograma para que se tenha uma rotina adequada para atender os pedidos do varejista, deve-se também deixar pré-estabelecido como ficam as entregas em situações excepcionais. Por exemplo, um novo produto pode ter vendas muito acima do esperado e precisa de uma reposição extra imediata. O fornecedor tem flexibilidade e capacidade logística de antecipar uma entrega? E nos períodos de alta sazonalidade, que influenciam na venda de produtos como o açaí no verão, de que forma o fornecedor pode dar conta de entregas fora do cronograma?

Preço competitivo

preço competitivo e a relação entre comprador e fornecedorPor fim, mas não menos importante, temos o preço competitivo. Em muitos casos, este é o fator que mais influencia as decisões de escolha do varejista – o que é compreensível porque comprar as mercadorias por um valor mais vantajoso irá repercutir na rentabilidade do negócio. Os fornecedores sabem disso e procuram trabalhar com percentuais atrativos, como é o caso do açaí Selfsy, que tem preço em torno de 10% abaixo do praticado no mercado.

Para conquistar preços mais competitivos, o varejista precisa ter um controle de estoque eficiente, além de um histórico de vendas sempre atualizado. Estas são informações que podem ajudar nas negociações porque o preço tem relação direta com a quantidade de mercadoria a ser comprada. E dependendo do desempenho do produto, comprar mais, por exemplo, pode sair por um preço que cabe no bolso e que resultará em um bom negócio pela estimativa de vendas estabelecida.

Construindo a relação comprador-fornecedor

construindo uma boa relação entre comprador e fornecedorA partir do momento em que o varejista passa a tratar a gestão de compras como prioridade e com mais profissionalismo e eficiência, logística, prazo de entrega e preço competitivo se tornam critérios para definir a escolha de um fornecedor. São também elementos para analisar fornecedores atuais e até para decidir pela troca justamente porque não estão de acordo com as expectativas do estabelecimento.

Por isso, é importante não se prender a apenas um critério. É necessário ter o “combo” em mente para garantir que as vendas alcancem os resultados esperados. De que adianta o preço ser bom, mas a entrega é falha e sempre ocorrem atrasos? Ou ainda, a logística é eficiente, mas o preço está acima do mercado, o que deixa pouca margem para garantir uma maior rentabilidade?

Para chegar a um ponto de equilíbrio, a primeira providência é estabelecer um canal para a troca de informações para que comprador e fornecedor possam compartilhar suas demandas e, principalmente, suas rotinas. Do que você, como varejista, precisa? E do lado do fornecedor, como pode atender aos pedidos? É assim, com transparência de ambos os lados, que poderá ser formatada a relação, reforçando que os negócios realizados precisam ser bons para as duas partes.

Problemas na relação entre comprador e fornecedor podem dificultar negociações e gerar frustrações, que acabam por causar prejuízos. Nunca é demais lembrar que fornecedores trabalham com processos e rotinas que nem sempre podem ser alterados para atender aos varejistas.

Mas é possível prever os momentos em que será necessário haver flexibilidade. Basta para isso que já no começo da relação, na negociação e na troca de informações, sejam apontados períodos ou situações (como nas vendas sazonais) nas quais o varejista precisará de um apoio maior em logística, prazo de entrega e preço competitivo.


 

Quer saber mais sobre como obter melhores resultados com logística, entrega e preço? Converse com a equipe Selfsy.

Deixe seu comentário